Avril et le monde truqué (2015)

8.18.2016

Avril et le monde truqué (en: April and the extraordinary world) é um filme de animação francês/belga/canadiano que estreou no final do ano passado na Bélgica e França. Infelizmente, ainda não foi lançado em Portugal [sai em Outubro].
Em 1941, a França, ainda em um estado atrasado de desenvolvimento, presa ao século dezanove, é governada por Napoleão V. Durante um período de 70 anos, uma coisa peculiar vem acontecendo: cientistas franceses desaparecem misteriosamente sem que ninguém saiba por qual motivo. As coisas mudam quando os pais de Avril (Marion Cotillard), dois cientistas, somem e a filha decide ir à procura dos dois.

Este é um filme de aventura e mistério que se pode inserir facilmente no género steampunk, um género do qual gosto apesar de achar que nem sempre é bem executado. Felizmente, na minha opinião, este é um filme que soube explorar bem a magia e poder imaginativo do género.
Avril et le monde truqué gira essencialmente em torno da personagem Avril, uma menina francesa que é descendente de uma geração de cientistas e que vive num mundo alternativo onde a electricidade nunca foi inventada e, como tal, utiliza o carvão como principal fonte de energia (daí o mundo steampunk). Quando ela era criança os seus pais, ambos cientistas, desapareceram misteriosamente e, 10 anos depois, vamos acompanhar Avril na busca pelos seus pais.



Em primeiro lugar, tenho de dizer que adorei o mundo criado. O filme decorre em Paris, uma cidade que adoro e que já visitei 3 vezes. Como tal, foi muito engraçado identificar os vários monumentos e locais da cidade no filme e ver como eles estavam adaptados a este novo mundo steampunk. Estas alterações aos monumentos demonstraram muita originalidade e imaginação.
Visualmente, o filme é também muito creativo e gostei da animação que me lembrou imenso os livros do Tintin. Pelos vistos, a arte e história é fortemente inspirada nas obras de Tardi (artista de BD francês).



A maioria dos personagens é também muito interessante. Avril é uma rapariga curiosa e decidida e é fácil simpatizar com ela. Outra personagem que gostei foi a do seu avô, um cientista divertido e desenrascado. No entanto, a melhor personagem é, sem dúvida, o gato Darwin que consegue falar (para saberem porquê têm de ver o filme:D ) e é extremamente engraçado e inteligente. Há algumas personagens mais estereotipadas, como é típico nos filmes de aventura, mas mesmo assim são personagens que enriquecem o enredo.
A história é também creativa, tem um bom ritmo e contém boas cenas de acção/aventura. O principal ponto negativo do filme é a sua parte final que acaba por ser um pouco mais previsível e cliché.



Concluindo, este é um filme que as crianças irão gostar de ver mas penso que também poderá agradar aos adultos, especialmente os que gostam das aventuras de Jules Verne, Corto Maltese, Tintin e os aspectos steampunk da obra de Miyasaki. Há quem considere o filme um pouco old fashioned mas eu gostei e recomendo.
Para finalizar, quero referir que eu vi a versão original, em francês, e que gostei bastante das vozes; a "voz mais famosa" pertence a Avril que é interpretada por Marion Cotillard. No entanto, se preferirem está também disponível a versão com vozes americanas.




FICHA TÉCNICA:


🎥 Realizador: Christian Desmares, Franck Ekenci
🎬 Marion Cotillard, Jean Rochefort, Philippe Katerine 
📼 1h45m; Animação/Aventura 
♥ 7,8/10


Enviar um comentário

Latest Instagrams

© Serão no Sofá. Design by FCD.