Islândia | Hrútar/Rams (2015)

Esta é a primeira publicação da rubrica "À volta do mundo" que tem como objectivo falar de filmes não americanos. Começamos por um filme islandês do ano passado que estreia esta semana em Portugal.
Num vale isolado na Islândia, dois irmãos que não falam um com o outro há quarenta anos vão ter de se unir para salvar o seu bem mais precioso: os seus carneiros.
Quem diria que nos iríamos importar tanto com um bando de carneiros? É verdade, é impossível não sentir simpatia por estas personagens e os seus animais. 
Este é um filme que decorre numa pequena localidade isolada na Islândia onde os seus habitantes vivem essencialmente da criação de carneiros. Os protagonistas do filme são dois irmãos, Gummi e Kiddi, que vivem em terrenos adjacentes mas que não se falam há mais de 40 anos. No entanto, o estilo de vida destes irmãos vai ser ameaçado quando surge a suspeita de que os carneiros da zona estão infectados com uma doença mortal.



Este foi um filme surpreendente e diferente do que nós estamos habituados. É um filme com muito pouco diálogo, em que a história e emoções das personagens são transmitidas essencialmente através da linguagem corporal e expressões faciais. Como tal, é um filme que vive muito das prestações dos actores e, felizmente, estas são muito boas.

Hrútar mostra-nos o estilo de vida tradicional nas zonas remotas da Islândia onde o tempo e a Natureza são duras e onde apenas os carneiros e pessoas duras conseguem sobreviver. As paisagens são lindíssimas e a cinematografia é também excelente.





Existem momentos com humor ao longo do filme mas este é essencialmente um drama sobre dois homens que não se conseguem adaptar a um mundo em mudança. O final é triste, emotivo e inesperado.

Recomendamos este filme a quem gosta de filmes melancólicos, simples mas envolventes ao mesmo tempo.



FICHA TÉCNICA:
🎥 Realizador: Grímur Hákonarson
🎬 Sigurour Sigurjónsson, Theodór Júlíusson 
📼 1h33m; Drama 
♥ 7,3/10





Share:

0 comentários