Doc | Life Itself (2014)

4.24.2017


Para último documentário que vos vou falar neste Abril no Sofá, escolhi um directamente relacionado com o que também fazemos aqui pelo blog. Roger Ebert foi um crítico de cinema aclamado e, apesar de não sermos críticas, também gostamos de dar por aqui as nossas opiniões sobre filmes e partilhamos por isso um enorme amor pelo cinema. 

Neste documentário vamos assim acompanhar a vida de Roger Ebert na sua última fase, já doente e sem conseguir falar, mas também a sua vida que ele próprio contou num livro que se tornou best-seller. Roger desde sempre tinha demonstrado querer comunicar e foi disso mesmo que ele foi atrás. Inicialmente nos jornais como jornalista e depois como cítico de cinema. E foi definitivamente nessa área que ele se destacou e com ela que atingiu a sua fama. As suas opiniões e a sua personalidade fizeram-no ficar conhecido em todo o mundo e por todos no cinema. Fez com que ele tivesse direito a programas de televisão, escreveu livros e até uma estrela no passeio da fama conseguiu. E apesar de tudo aquilo que lhe foi acontecendo ao longo da vida o seu amor por cinema não desapareceu e mesmo quando a doença lhe levou a capacidade de falar e de não poder apresentar o seu programa de televisão criou um blog para poder escrever tudo aquilo que achava dos filmes.


Este é um documentário poderoso. Muito directo e também ele muito visual. O Roger quando decidiu fazer este documentário não quis mesmo esconder a imagem que tinha e acho que isso também foi importante para ele mostrar ao mundo quem era o Roger. Para muitos ele era arrogante e convencido, porque passava a imagem de que só ele é que sabia falar de cinema e dos seus filmes favoritos. Para isso também terá contribuido a sua pequena “inimizade” com o companheiro com quem apresentou durante muitos anos um programa sobre cinema, o Gene Siskel. E é impressionante como ele foi importante para a indústria de cinema. Numa altura em que o cinema não andava tão popular ele trouxe à ribalta as suas críticas nos jornais, críticas essas que de tão próximas ao leitor os entusiasmava a irem ao cinema. E foram essas críticas que o levaram à televisão para apresentar um programa único onde se falava só de cinema de uma forma única, se calhar até hoje, um programa onde se falava e criticavam filmes na sua essência. E é tão interessante ver como um homem conseguiu infuênciar tanto o mundo do cinema ao ter falado de filmes com menor audiência, ou de realizadores em início de carreira e é também interessante ver como as pessoas falam do próprio Roger, que apesar do seu feitio teve a capacidade de tocar tantas vidas ao longo da sua vida. 


São pessoas como ele que têm a capacidade de mudar o mundo apenas pela forma como veêm o mundo e o dele era através do cinema e daquilo que ele achava dos filmes. Neste documentário não nos é demonstrada a forma como o Roger olhava para o cinema e a forma como depois encarava a escrita para escrever as suas opiniões, apenas que aquele era um momento muito seu, muito único e do qual ele não queria abdicar por nada, uma vez que depois da crítica nos jornais, e do programa na televisão ele sentiu a necessiade de evoluir com o mundo e criar um blog onde a crítica cinematográfica fosse o foco principal. E isso também é muito interessante porque no fundo cada pessoa e cada crítico vai olhar para os filmes e vai retirar deles coisas diferentes e vai encarar a crítica de modos diferentes. 


Achei apenas que o documentário se poderia ter focado mais nessa parte da crítica cinematográfica e de como ele encarava essa sua profissão, ao invés da sua extensa história ou os arrufos com os colegas de trabalho. É no entanto um documentário que recomendo por toda a história que nos é apresentada e por tudo aquilo que Roger Ebert significou e significa para a indústria do cinema.



FICHA TÉCNICA:
🎥 Realizador: Steve James
🎬  Roger Ebert, Chaz Ebert, Gene Siskel
📼 120 min; Documentário, Biografia
♥ 3,5/5













Enviar um comentário

Latest Instagrams

© Serão no Sofá. Design by FCD.