Tokyo trial (minissérie 2016)

4.27.2017


Tokyo trial foi uma série que eu descobri por acaso no catálogo da Netflix e cuja sinopse me atraiu imediatamente. Esta é constítuida por 4 episódios de 1 hora e foca-se no julgamento dos líderes japoneses envolvidos na II Guerra Mundial, que teve lugar no Japão em 1946. 

Esta minisérie de ficção é uma produção conjunta da NHK (canal japonês), Don Carmody Television do Canadá e FATT Production da Holanda. Em 1946, no seguimento dos Julgamentos de Nuremberga, o General MacArthur nomeou 11 juízes de 11 países diferentes (Austrália, Canadá, China, Filipinas, França, Índia, Holanda, Nova Zelândia, Reino Unido, USA e União Soviética) para julgar os líderes japoneses pelos seus crimes de guerra. Esperava-se que este fosse um julgamento que durasse 6 meses mas acabar por durar quase 3 anos. Esta minissérie foca-se então nestes 3 anos, tanto fora como dentro do tribunal.


A série tem início já no Japão com o primeiro encontro entre os vários juízes e, ao longo da série, vamos acompanhando o julgamento não só através das audiências mas também através das várias reuniões à porta fechada entre eles. As reuniões entre eles são realmente os momentos mais fortes da série uma vez que ilustram bem as diversas batalhas legais e políticas que ocorreram na altura. Há uma preocupação em nos mostrar os aspectos legais, que são a base das decisões judiciais, mas também a influência que os assuntos internos e background de cada país exercem em cada juiz. É visível também que este foi um processo moroso causado, não só pelo volume grande de provas e testemunhas a analisar, mas também devido às diferenças de opinião entre os juízes.

Visualmente, gostei muito do estilo e fotografia da série. Enquanto que as cenas fora do julgamento são a cores, todas as cenas que decorrem no tribunal são a preto e branco e estão construídas de modo a parecerem imagens reais de arquivo. Notam-se também os bons valores de produção a nível do guarda-roupa e cenários. O ritmo é um pouco lento, muito ao estilo de um documentário. Funciona bem na maior parte da série mas, nalguns momentes, esta acaba por se arrastar um pouco.


As interpretações são também bastante boas apesar das personagens em si não serem muito desenvolvidas, visto que há um maior foco no julgamento em si. A única excepção é o juiz da Holanda que acaba por funcionar como o nosso protagonista. Além de o acompanharmos nas questões judiciais, vamos vendo-o também em alguns eventos sociais onde vai acabar por conviver com alguns japoneses e uma diplomata alemã. Confesso que estes foram os momentos que gostei menos na série mas percebo que eles os tenham inserido para conferir alguma humanidade ao povo do Japão.
É óbvio que esta não é uma série totalmente imparcial uma vez que foi produzida pela Holanda e Japão mas, de uma forma geral, acho que os vários diálogos que vão sendo introduzidos levantam questões bastante pertinentes e deixaram-me com vontade de explorar mais este momento da História através de outros pontos de vista.


Concluindo, este é um docudrama sólido que recomendo às pessoas que gostam de dramas de tribunal e séries históricas★★★☆☆½



E vocês? Já viram esta minisérie ou algum filme que aborde este julgamento?
Que série histórica me recomendam? 











Enviar um comentário

Latest Instagrams

© Serão no Sofá. Design by FCD.